segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Concurso - Dá Voz à Letra

http://davozaletra.gulbenkian.pt/#sponsors
 
Procura-se entre estudantes dos 13 aos 17 anos, de escolas públicas e privadas da Área Metropolitana do Porto, o melhor leitor ou leitora em voz alta.
Mais informações aqui:
http://davozaletra.gulbenkian.pt/#sponsors

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

LINKA-TE aos outros - marca a diferença

linka_te.png






Este prémio destina-se a todos os jovens estudantes entre o 7º e o 12º ano e consiste na apresentação de propostas para resolução, através de atividades de voluntariado, de problemas locais que os próprios detetem. A AMI selecionará os projetos mais consistentes (no máximo 5) e financiará 90% dos mesmos até um total de €2000.


O “Linka-te aos Outros” é um claro estímulo ao exercício do voluntariado. Mas é mais do que isso:
- Potencia o desenvolvimento de uma consciência social desde a juventude, uma vez que promove a identificação de necessidades na comunidade local;
- Incentiva a criatividade e pro-atividade social, já que são os próprios jovens que apresentam a solução para o problema detetado;
- Promove o profissionalismo e o rigor, ao exigir a apresentação de uma proposta de projeto rigorosa, com definição de objetivos gerais e específicos, resultados, atividades, orçamento, calendário de execução, critérios de viabilidade e sustentabilidade e impacto;
- Encoraja o envolvimento dos jovens na comunidade, uma vez que 10% do orçamento apresentado terá de ser conseguido pelos próprios jovens, junto de empresas, instituições e/ ou comércio local.


A AMI espera, desta forma, alterar realidades socialmente injustas e, simultaneamente, formar os
jovens, no sentido de os alertar para a possibilidade que cada um tem de melhorar a comunidade que o rodeia.


Inicio das candidaturas | 01 Out 2015  até 8 de Janeiro de 2016


Publicação dos resultados | 05 de Fevereiro de 2016


Implementação dos projectos | 08 de Fevereiro a 27 de Maio de 2016


Sessão de apresentação dos resultados | de 01 a 09 de Junho de 2016


Para esclarecimento de dúvidas: linkateaosoutros@ami.org.pt


Aos jovens

As horas de voluntariado que vais fazer se o teu projeto for um dos vencedores podem, desde 27 de Março de 2012, constar no teu certificado escolar. Informa-te na secretaria da tua escola.
Se o teu projeto for aprovado pela AMI, no âmbito deste prémio, a tua escola pode pedir a atribuição do selo "escola voluntária", ao Ministério da Educação e Ciência.http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p211p173p153&l=1

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

V JORNADAS DA REDE DE BIBLIOTECAS DA MAIA

A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS NAS BIBLIOTECAS

30 E 31 DE OUTUBRO DE 2015          

A Divisão de Cultura e Turismo tem desenvolvido, através da Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, em parceria com as Bibliotecas Escolares, Biblioteca das Juntas de Freguesia, e Centros de Documentação, uma Rede Concelhia de Bibliotecas cujo trabalho tem merecido o reconhecimento da Rede de Bibliotecas Escolares do Ministério da Educação. Neste contexto a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, irá realizar as V Jornadas da Rede de Bibliotecas da Maia, subordinada ao tema “A importância das oficinas nas bibliotecas”.

PROGRAMA

30 OUTUBRO

09h30 - 10h00 - Sessão de abertura

António Gonçalves Bragança Fernandes (Presidente da Câmara Municipal da Maia)

Helena Araújo (Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares)

Cândido Pereira (Centro de Formação MaiaTrofa)

10h00 - 11h00 - Painel comunicações - A importância das oficinas nas bibliotecas

“Escrever para ser” - José Fanha

“Literatura na infância: criatividade na transposição de conteúdos literários para objetos artísticos de promoção da Leitura” - Gonçalo Pratas

11h15 - 13h00 - Oficinas (a realizar uma destas)

                “Todo o mundo é composto de leituras” - José Fanha

(Divulgação de experiências e estratégias na promoção da leitura)

O livro ao vivo!” - Gonçalo Pratas

(Técnicas de expressão musical na animação e promoção da leitura)

Entre livros e pincéis” - Teresa Guimarães

(Despertar para a utilização de expressões artísticas como forma de explicar a palavra)

Viagens à volta das palavras” - Marta Martins

(Oficinas de animação da leitura em bibliotecas escolares)

14h30 - 15h30 - Painel comunicações - Técnicas e aplicação de oficinas nas bibliotecas

“Leitura com 5 sentidos” - Teresa Guimarães

Dos leitores que temos aos leitores que queremos” - Marta Martins

15h45 - 17h30 - Oficinas (a realizar uma destas)

                “Todo o mundo é composto de leituras” - José Fanha

(Divulgação de experiências e estratégias na promoção da leitura)

O livro ao vivo!” - Gonçalo Pratas

(Técnicas de expressão musical na animação e promoção da leitura)

 “Entre livros e pincéis” - Teresa Guimarães

(Despertar para a utilização de expressões artísticas como forma de explicar a palavra)

Viagens à volta das palavras” - Marta Martins

(Oficinas de animação da leitura em bibliotecas escolares)

18h00 -19h00 - Painel comunicações - A leitura como promoção da Ciência

“Newton gostava de ler” - Centro Ciência Viva de Vila do Conde

21h00 - 23h00 - Apresentação

Ensemble Vocal Notas Soltas - Conservatório de Música da Maia

“Crimes Exemplares” - Pé no Charco – Teatro Oficina JF Cidade da Maia

31 OUTUBRO

09h30 - 10h30 - Conferência “Bibliotecas com futuro”

Maria Teresa Calçada (Coordenadora do Gabinete da RBE entre 1996 e 2013)

11h00 - 12h00 - Conferência “Biblioficina”

Angelina Maria Pereira (Coordenadora Interconcelhia da RBE entre 2007 e 2013)

12h00 - 13h00 - Reflexão final e encerramento

 

Público-alvo: Bibliotecários, Professores Bibliotecários, Técnicos de Biblioteca, Professores, Educadores, Animadores. Público em geral
Preço: 10,00€
Contactos: tel.+ 351 22 940 86 38, biblioteca@cm-maia.pt
Local: Fórum da Maia 
Inscrições:
Presencial - Biblioteca Municipal da Maia

As Jornadas aguardam acreditação do CCPFC como curso de formação de 13 horas de duração (0,5 créditos)

 

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

As bibliotecas na era da Internet

 


O vídeo que explica o papel das bibliotecas e dos bibliotecários num contexto digital em permanente evolução.

O livro sem bonecos



Este livro parece sério, mas na verdade é COMPLETAMENTE RIDÍCULO! Se uma criança vos pedir que lhe leiam este livro, está a pregar-vos uma partida. Vão acabar a dizer COISAS TONTAS e a fazer toda a gente RIR À GARGALHADA!
 
De uma simplicidade extrema e uma admirável imaginação, O Livro Sem Bonecos provoca o riso de cada vez que é aberto. As crianças irão pedir para ouvir uma e outra vez e os pais irão satisfazer-lhes a vontade, igualmente divertidos. 

O Livro Sem Bonecos proporciona uma experiência de muita alegria e partilha - incutindo nas crianças a poderosa ideia de que a palavra escrita pode ser uma interminável fonte de prazer e diversão.


O livro aqui na editora

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

FalarSobreCancro.org

Apresentação

O FalarSobreCancro.org é um site público, livre e gratuito, que tem como objetivo ser um meio privilegiado de acesso ao conhecimento e à troca de experiências entre a comunidade oncológica, nomeadamente, doentes, familiares, amigos, profissionais de saúde, investigadores e voluntários.
Através desta plataforma, pretende-se que cada cidadão tenha a possibilidade de construir livremente a sua rede de informação e contactos de acordo com as suas próprias necessidades. Com este projeto, queremos contribuir para a construção de um tecido social de maior solidariedade e cidadania.

Âmbito do projeto

Este projeto nasceu no âmbito do doutoramento de Nuno Duarte Martins, que estudou o trabalho de comunicação (design, imagem e interação) de cidadãos e instituições na luta contra o cancro através dos media participativos online. O FalarSobreCancro.org é uma nova fase da investigação, centrada no estudo de uma solução prática que ajude a comunidade oncológica na luta contra a doença. O trabalho está a ser desenvolvido por uma equipa de investigadores das áreas do Design de Comunicação e da Informática, pertencentes ao Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, à Universidade do Minho, ao ID+ e ao INESC TEC.

Parceria com o Instituto Português de Oncologia do Porto

Este projeto tem como principal parceiro o Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO-Porto). Conjuntamente com os clínicos e doentes deste hospital, está a ser desenvolvido um trabalho cooperativo e contínuo de estudo, testagem e avaliação de soluções para esta plataforma web, que apoiem os cidadãos que se relacionam direta ou indiretamente com a doença oncológica.
O IPO-Porto não tem qualquer responsabilidade relativa aos conteúdos publicados no site, à exceção daqueles produzidos e assinados por profissionais da instituição, decorrentes de assuntos que estejam a ser abordados pelos utilizadores de forma recorrente, não sendo respondidas questões particulares dos utilizadores. Não é função do IPO-Porto monitorizar a infração dos parâmetros enunciados nos critérios de publicação ou mediar as publicações dos utilizadores da plataforma. O apoio do IPO-Porto é, ´por isso, uma consequência da perceção de que o FalarSobreCancro.org poderá ser uma mais valia para todos os que estão direta ou indiretamente envolvidos neste projeto. A missão do IPO-Porto é, neste contexto, prestar um serviço de informação à população.

Política do site

A essência do FalarSobreCancro.org é a partilha livre entre toda a comunidade oncológica. Os conteúdos informativos expressos nos artigos e comentários são da responsabilidade dos seus próprios autores.
Os conteúdos clínicos e científicos só podem ser publicados por profissionais de saúde devidamente habilitados, no entanto, a natureza dos mesmos é exclusivamente informativa e educativa. Por esse motivo, é absolutamente desaconselhável a sua utilização para autodiagnóstico. O site não tem o objetivo de substituir a conversa e o aconselhamento médico, mas apenas complementá-la.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Exposição "Livros que fizeram História"


Esta exposição itinerante da editora Santillana está patente na BE da EBS Dr. Vieira de Carvalho até ao final da próxima semana. Todas as turmas a irão visitar, com os docentes de língua portuguesa.

Fica aqui o convite também aos pais e familiares para, numa vinda à escola no decurso destes dias, virem até à BE visitar esta exposição.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

2º Colóquio Internacional - Ler e Ser - Pontes para o Futuro

ajudaris.jpg

Após o sucesso da primeira edição, a AJUDARIS, IPSS – Instituição Particular de Solidariedade Social, em colaboração com a Faculdade de Letras da Universidade do Porto, a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto e de Bragança, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, o Colégio Efanor, a Universidade Católica, o Centro de Formação Júlio Resende, a Câmara Municipal de Gondomar, a Rede de Bibliotecas Escolares e o Plano Nacional de Leitura, tem a honra de anunciar o II Colóquio Internacional Ler e Ser: pontes para o futuro, que se realizará nosdias 30 e 31 de outubro de 2015, no Multiusos de Gondomar – Sala de Ouro e que congregará representantes das áreas que melhor se cruzam com os princípios e os objetivos da AJUDARIS.
Para realizar a sua inscrição clique Aqui
Inscrições limitadas
+ Programa
+ Informações e inscrições

Chegou o Pordata Kids



"Chama-se Pordata Kids e tal como a base de dados ‘mãe’ pretende dar a conhecer Portugal e a Europa através de números, percentagens e muitos dados estatísticos. A organização por temas – população, saúde, cultura e deporto, educação, ambiente, etc. – repete-se tal como acontece no Pordata. Mas toda a linguagem, imagem, apresentação e seleção de indicadores foram trabalhados de forma a serem acessíveis a crianças entre os 8 e os 12 anos, que tipicamente estão no 3.º ao 6.º anos de escolaridade.
A faixa etária não foi escolhida ao acaso. “Para conseguirem consultar a plataforma as crianças têm de saber ler e conhecer os números. E estas são idades em que têm uma curiosidade natural em saber mais sobre o que os rodeia”, explica Maria João Valente Rosa, diretora do Pordata, o portal de acesso livre, lançado em 2010, e que reúne estatísticas oficiais sobre Portugal e a Europa, fornecidas pelo Instituto Nacional de Estatística e dezenas de outros organismos."




--

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Quem disse que ser leitor não é ser rebelde?

Aqui se encontram autores e obras impressas no corpo...

123


4


56


7

89


10

1112


13

Existe por aqui alguma tatuagem que não saibam a que escritor ou a que livro se refere?

Vamos ver quem acerta em mais...

segunda-feira, 13 de julho de 2015

quinta-feira, 2 de julho de 2015

O que é e como funciona a RBE? O que se quer das BE's?

Foi pedido que a RBE se definisse e mostrasse as suas dinâmicas de funcionamento para ser visionado no I seminário Diálogos Biblioo, intitulado "Lei da Biblioteca Escolar: houve avanços em seus cinco anos de existência?" que decorreu no dia 24 de junho, no Rio deJaneiro.  Pretendia-se conhecer melhor a realidade portuguesa no que respeita à implementação, organização e funcionamento das nossas bibliotecas escolares. Aqui fica o registo.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Os direitos das mulheres como direitos humanos


Aqui podem encontrar um trabalho subordinado ao tema “Direitos das mulheres como direitos humanos” em que é explorada a seguinte questão-problema: “É legítimo que a distribuição de direitos e deveres entre homens e mulheres seja feita de forma igual?” e é fundamentada a posição em relação a este tema de três alunas a frequentar o décimo ano no ano letivo 2014/2015, de seus nomes, Maria João Silva, Mariana Maciel e Mariana Cardoso, as autoras do trabalho, o qual foi elaborado a pedido da professora Paula Santos, no âmbito da lecionação do último capítulo intitulado “Temas e problemas do mundo contemporâneo” dos conteúdos programáticos da disciplina de filosofia.

O trabalho destes alunos está disponível aqui...

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ciberdúvidas - Ter dúvidas é saber (novamente acessível)

ciberduvidas.png
 
 


O Ciberdúvidas da Língua Portuguesa volta a estar acessível, com todas as suas rubricas ativas, incluindo o consultório, em novos servidores – os do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Sendo assim, à parte os anteriores e tradicionais endereços do Ciberdúvidas, que se mantêm (www.ciberduvidas.pt e www.ciberdúvidas.com), o alojamento em novo servidor, do ISCTE-IUL, acrescentou um terceiro: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt

Voluntariado e as novas dinâmicas da Sociedade

video

   Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de Filosofia do 10º ano e teve como objetivo aprofundar conhecimentos acerca da situação atual do mundo e das desigualdades existentes e do que é o voluntariado. Pretendemos também explorar as novas dinâmicas da sociedade.
    A Desigualdade social é o fenómeno em que ocorre a divisão entre pessoas no contexto de uma mesma sociedade, colocando alguns indivíduos em condições estruturalmente mais vantajosas do que outros. Atualmente a desigualdade social e económica cresce em todo o mundo.
    As desigualdades sociais e económicas que encontramos em todos os cantos do mundo foram originadas apenas pelo ser humano que assenta numa posição egoísta face a todos os outros. A fome e a pobreza, a criminalidade e a violência, guerras e conflitos civis, desemprego, acentuação de diferentes classes sociais, existência de pessoas que vivem nas ruas e jovens não frequentam as escolas e sem oportunidades tornam-se vulneráveis e marginais.
    A única forma de as atenuar e melhorar a vida dos seres humanos, que devem viver em situações de igualdade e ter direito a uma vida estável é tonarmo-nos voluntários. Só assim conseguimos ajudar os outros e esta ajuda torna-se mútua pois iremo-nos sentir felizes e realizados connosco próprios. 
    O voluntário é um indivíduo que de uma forma totalmente livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões e com o tempo que apresenta livre, a desenvolver ações de voluntariado em prol dos indivíduos, das famílias e da comunidade em que se insere (ou não), sendo uma relação de solidariedade gratuita.
    A sociedade apresenta assim inúmeros projetos, atividades e organizações que permitem prestar serviços aos outros de forma gratuita, estabelecendo assim as novas dinâmicas da sociedade que se tornam cada vez mais imprescindíveis e essenciais.
    Tanto a nível nacional como a nível internacional, são muitas as organizações governamentais ou não-governamentais que marcam a diferença. No entanto, é preciso aderir a estas iniciativas e consciencializarmo-nos de que temos a obrigação de ajudar os outros para alcançar uma vida mais justa e harmoniosa. 
    “A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana” já dizia Franz Kafka. Sejamos humanos e não deixemos que a história da humanidade se torne apenas numa simples história.


O trabalho destes alunos está disponível aqui...

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Descontos do Dia da Criança

 Para festejar o Dia da Criança a Bertrand Livreiros oferece-te, até dia 7 de junho, descontos até 50% em Cartão Bertrand numa seleção de livros.

Faz já a tua escolha!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Robert Muchamore - Descontos



 Até dia 14 de junho podes adquirir, na Bertrand Livreiros, livros do escritor Robert Muchamore com descontos, em Cartão Bertrand, de 30% e 40%.
Aproveita!

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Chegou o site da BE da EBS Dr. Vieira de Carvalho

http://bedigitaldrvc.zz.vc/
Lança-se hoje o site da BE da EBS Dr. Vieira de Carvalho.

Este site, ao jeito de portal, congrega num único sítio na internet o acesso:
  • à Biblioteca Digital (disponibilizando mais de 100 ebooks de obras em domínio público);
  • ao blogue da biblioteca, em duas vertentes (destaques e a totalidade do blogue);
  • á pesquisa no catálogo em linha, permitindo aceder a todas as informações relativas à coleção desta BE;
  • um espaço para os utilizadores entrarem em contacto com a BE dando as suas opiniões e colocando todas as questões que achem pertinentes.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Professores e alunos


Professores e alunos
 
Há uns anos fiz uma investigação em várias escolas secundárias de Lisboa. Depois de ter analisado os problemas dos jovens que tinham feito tentativas de suicídio, quis saber o que pensavam sobre o tema alunos que nunca tivessem ido a uma consulta de Psiquiatria. Numa das escolas conheci uma professora do Conselho Executivo com quem travei um inesquecível diálogo.
Depois de lhe explicar o objetivo do estudo, pretendi falar com os estudantes. Respondeu-me que não valia a pena, poderia falar com muitos alunos na minha consulta hospitalar. Disse-lhe que queria falar com jovens… normais. Então encostou-se na cadeira, segurou os óculos de lentes grossas e disse-me: «NORMAIS?! Normais aqui nesta escola? Não existem!» 
É preciso esclarecer pais e professores que a maioria dos jovens é normal, isto é, atravessa a adolescência sem perturbações emocionais graves. Em termos simples, direi que um adolescente normal tem dificuldades transitórias nas diversas tarefas de que tenho falado: relação com os pais e com os companheiros e questões ligadas ao amor e à sexualidade, mas não fica bloqueado no seu caminho para a idade adulta.
Quer dizer, um adolescente normal pode ter algumas zangas com os pais, disputas com os seus pares ou alguma rutura afetiva que o perturbe, mas progride no sentido da autonomia e da formação de valores. Um adolescente patológico insulta os progenitores, não passa nos estudos, consome drogas, não namora, nem sai à noite, faz tentativas de suicídio ou foge de casa.
Os professores são agentes privilegiados na deteção de jovens em risco. Um professor atento pode arrumar lentamente os seus papéis a ver se alguém quer falar com ele no fim da aula. Um professor disponível marca um encontro de 10 minutos se pressente que o aluno tem alguma coisa para lhe dizer, mas não trai a sua confiança se a mãe lá aparece a perguntar o que se passa.
Tudo isto é difícil quando as escolas são em regras mastodontes degradados ou edifícios prefabricados de má qualidade, onde alunos em excesso andam de um lado para o outro como quem vai a um emprego aos 50 anos. Os livros de texto falam de matérias estranhas como floresta caducifólia, mas não ensinam as capitais da Europa.
Os professores são mal pagos e às vezes estão lá porque do mal o menos. Ora, o professor pode e deve ser decisivo para estimular a criatividade do aluno ou ajudá-lo num momento difícil. Para isso é preciso que medite na sua atividade e, apesar das condições difíceis, tente promover alguma mudança.
 
Sem arrogância, aqui vão algumas sugestões para professores de adolescentes:
 
1 – No princípio do ano escolar, promovam o diálogo com os alunos sobre o que vai ser o trabalho da disciplina. Verifique as expectativas, doseie o entusiasmo de alguns e estimule a maioria.
2 – Mantenha os alunos ativos durante todo o ano. Elabore questões e peça respostas. Trabalhe por problemas e objetivos.
3 – Não fale na importância da participação nas aulas se no fim do período tenciona dar a nota correspondente à média dos testes, quer o aluno participe ou não.
4 – Dê poucos trabalhos de casa; grande parte deles não são feitos ou são copiados antes da aula.
5 – Promova visitas de estudo, tendo em conta as sugestões dos alunos. Não os leve àquilo que acha importante para si mas que não tem nada a ver com eles.
6 – Seja firme em questões de disciplina desde o início. Se não atua rapidamente nesta área, não conseguirá ensinar.
7 – Não vá tomar cafés com os alunos, nem os convide para discotecas. Ensinar não é seduzir (vá apenas com eles se for convidado por um grande grupo. Mesmo assim, reflita).
 
Daniel Sampaio
A Cinza do Tempo
Lisboa, Ed. Caminho, 1997
(adaptação)

Felizmente há luar!


A obraA peça em dois atos Felizmente Há Luar!, de Sttau Monteiro, publicada em 1961 e com a qual ganhou o Grande Prémio de Teatro da Associação Portuguesa de Escritores, foi suprimida pela censura da ditadura; representada pela primeira vez em 1969, em Paris, só chegaria aos palcos portugueses em 1978, no Teatro Nacional, encenada pelo próprio autor.
Esta peça de estreia de Sttau Monteiro tem como cenário o ambiente político dos inícios do século XIX: em 1817, uma conspiração, encabeçada pelo general Gomes Freire de Andrade, que pretendia o regresso do Brasil do rei D. João VI e que se manifestava contrária à presença inglesa, foi descoberta e reprimida com muita severidade: os conspiradores, acusados de traição à pátria, foram queimados publicamente e Lisboa foi convidada a assistir...
No entanto, esta peça marca também posição, pelo conteúdo fortemente ideológico, como denúncia da opressão que se vivia na época em que foi escrita (1961), sob a ditadura de Salazar. O recurso à distanciação histórica e à descrição das injustiças praticadas no início do século XIX em que decorre a ação permitiu-lhe, assim, colocar também em destaque as injustiças do seu tempo.
Felizmente Há Luar! é um drama narrativo, dentro dos princípios do teatro épico, que descreve a "trágica apoteose" do movimento liberal oitocentista, em Portugal, e interpreta as condições da sociedade portuguesa do início do século XIX e a revolta dos mais esclarecidos, muitas vezes organizados em sociedades secretas, contra o poder absolutista e tirânico dos governadores e do generalíssimo Beresford.
A figura central é o general Gomes Freire de Andrade «que está sempre presente embora nunca apareça» (didascália inicial) e que, mesmo ausente, condiciona a estrutura interna da peça e o comportamento de todas as outras personagens. A ação desenvolve-se à volta desta personagem e da sua execução: da prisão à fogueira, com descrições da perseguição dos governadores do Reino, da revolta desesperada e impotente da sua esposa e da resignação do povo que a "miséria, o medo e a ignorância" dominam.
Gomes Freire, amado por uns e odiado pelos que temem perder o poder, é acusado de chefe da revolta, de estrangeirado e grão-mestre da Maçonaria, por ser um soldado brilhante e idolatrado pelo povo. Os governantes - Miguel Forjaz, Beresford e Principal Sousa - perseguem, prendem e mandam executar o General e os restantes conspiradores através da morte na fogueira. Para eles, aquela execução, à noite, constituía uma forma de avisar, de dissuadir outros revoltosos; para Matilde de Melo, a mulher do General, e para mais pessoas era uma luz a seguir na luta pela liberdade. O general Gomes Freire e mais onze companheiros, acusados de conspirar contra Beresford e o Conselho de Regência no poder, tornaram-se, pela sua morte trágica, nos grandes precursores do liberalismo português e permitiram denunciar a situação do povo que vivia na miséria e dependente das classes dominantes.
Em Felizmente Há Luar! percebe-se, facilmente, que a história serve de pretexto para uma reflexão sobre os anos 60, do século XX. Sttau Monteiro, também ele perseguido pela PIDE, denuncia assim a situação portuguesa, durante o regime de Salazar, interpretando as condições históricas que anos mais tarde contribuiriam para a "Revolução dos Cravos", a 25 de abril de 1974. A agitação e a conspiração de 1817, em vez de desaparecerem com medo dos opressores, permitiram o triunfo do liberalismo em 1834, após uma guerra civil. Também as revoltas e oposição ao regime nos anos 60, de que foi exemplo a candidatura do General Humberto Delgado (em 1958), o assalto ao "Santa Maria" e a Revolta de Beja (1961), em vez de serem uma cedência perante a ameaça e a mordaça, fortaleceram a resistência que levou à implantação da democracia.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

As Aventuras de Huckleberry Finn



O livro As aventuras de Huckleberry Finn conta a história de um jovem que, através da amizade, conseguiu se libertar da cultura americana do século XIX que tolerava a escravidão. No começo da história, percebemos como Huck se sentia "fora de lugar", não se sentia pertencente à sociedade. Ele não se sentia bem nem quando vivia na casa das senhoras, que o adotaram e tentaram "civilizá-lo" (viúva Douglas e Miss Watson), nem na companhia do pai, um alcoólatra que o maltratava. Certo dia, seu instinto de sobrevivência fala mais alto, e Huck foge, forjando sua própria morte.
 
Em sua jornada, encontra Jim, o escravo de Miss Watson, que estava fugindo em busca de liberdade. Huck e Jim, de diferentes formas, compartilhavam a necessidade de se libertarem. Ao longo da história, constroem uma relação de amizade muito forte. Embora Huck soubesse que Jim era um homem bom, em diversos momentos vive um profundo conflito entre a sua consciência – isto é, o que sentia e acreditava que era o certo - e a cultura escravagista da época, que o condenaria por estar ajudando um negro a fugir.





 

Blimunda #36

http://www.josesaramago.org/blimunda-36-maio-2015/
(Clique na imagem para ler/descarregar a revista)

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O 25 de Abril na BE

 Em comemoração do 25 de Abril será projetado na BE o filme Capitães de Abril no decurso do dia de hoje.

Sinopse

Na noite de 24 para 25 de Abril de 1974, a rádio emite uma canção proibida: "Grândola, Vila Morena". Poderia apenas ter sido a insubmissão de um jornalista rebelde mas, na realidade, é um dos sinais programados do golpe de estado militar que vai transformar completamente o país, sujeito à ditadura do Estado Novo durante várias décadas, e o destino das colónias portuguesas em África e em Timor-Leste.
Ao som da voz do poeta e cantor José Afonso, as tropas insurgidas tomam os quartéis. Cerca das três horas da madrugada, marcham para Lisboa. Pouco depois do triste acontecimento militar no Chile, a Revolução dos Cravos distingue-se pelo carácter aventureiro, mas também pacífico e lírico do seu decorrer.
Estas 24 horas de revolução são vividas por três personagens principais: dois capitães e uma mulher que é professora de literatura e jornalista.

Na próxima segunda-feira o som de fundo da BE será música desta época, mantendo-se, a pedido, a projeção do filme.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Concurso Nacional de Leitura - fase distrital

Começa agora aquele que esperamos seja um dia de festa da leitura. E começa também o "nervoso miudinho" entre os inúmeros participantes oriundos dos cinco cantos deste distrito do Porto...

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Concurso "Dá vida ao texto"

Quem lê viaja ...
Participa no concurso "Dá vida ao texto" e partilha, num vídeo de 3 minutos, a tua viagem...
 

Como participar
Cada candidato deve produzir um vídeo, com a duração máxima de 3 minutos, onde lê em voz alta um texto à sua escolha. Este vídeo deve ser enviado, até 8 de maio, através do email davidaaotexto@gmail.com ou entregue diretamente ao Professor Bibliotecário, juntamente com a ficha de inscrição devidamente preenchida, fornecida pelo Professor de Português ou pelo Professor Bibliotecário. Além da ficha de inscrição, é obrigatória a autorização dos Encarregados de Educação para a publicação e divulgação dos vídeos.

Ler devia ser PROIBIDO...


A importância do ato de ler...

Quando alunos, pais e professores se encontram...

Na sexta-feira teve lugar na BE mais um encontro entre alunos pais e professores tendo sido apresentada uma peça de teatro por parte dos alunos dos 6º D, desenvolvida no âmbito do projeto Leituras Partilhadas.

"... a escola também se constrói com momentos de convívio, partilha..."

quarta-feira, 25 de março de 2015

Herberto Helder (1930-2015)

Aos amigos

 
Amo devagar os amigos que são tristes com cinco dedos de cada lado.
Os amigos que enlouquecem e estão sentados, fechando os olhos,
com os livros atrás a arder para toda a eternidade.
Não os chamo, e eles voltam-se profundamente
dentro do fogo.

-Temos um talento doloroso e obscuro.
construímos um lugar de silêncio.

De paixão.
Herberto Helder